O Diário de cecília

cecília é uma adolescente perto dos 13 anos. Incentivada pela professora de português, a menina inicia um diário onde relata, principalmente, sua relação com a mãe, seu interesse pela leitura e pelas artes, mas também as angustias de qualquer adolescente: o interesse pelos meninos, a preocupação com a aparência, a necessidade identificar-se com o grupo

O diário de Cecília, com humor, linguagem jovial e antenado as questões atuais faz do leitor um cúmplice dessa fase tão angustiante: a adolescência.

A boca da noite

Julinho perde o sono durante noite e sua mãe se vê obrigada a falar do assunto que não quer calar: porque o pai deixou a casa ?

Juntos, com compreensão e ternura, mãe e filho atravessam essa noite, fazendo a boca da noite sorrir.





A dama pé de cabra

Adaptação de seis lendas: duas portuguesas, duas italianas e duas japonesas, respectivamente:
A Dama Pé De Cabra e A Lenda do galo de Barcelos; Santo Antônio dá o fogo aos homens e Uma noite no paraíso; O Pássaro do poente e Issum Boshi, o polegarzinho.
As lendas são indicadas para todas as idades: dos 8 aos 80 anos.


BOM DIA, DONA MARIA!

Metaforicamente, este livro de poesia sai em defesa dos menos favorecidos pela sorte. Através da fala de Dona Barata, seu Ratinho e do Sapo da Lagoa, vamos compreendendo que a discriminação não leva a nada e não deixa ninguém feliz.

Carta para Carolina

Uma tia conta em carta para a sobrinha, que quando ela era criança não era ouvida em sua casa. Um dia de tanto que chorou formou um riozinho. Ela fez um barco com um saco de supermercado e foi embora nesse rio, que encontrou com outro rio e mais outro até desembocar no mar. Termina dizendo que foi assim que ela aprendeu a navegar.

É feriado

Este livro presta uma homenagem ao poeta Manoel Bandeira, através da história de uma menina que não tinha nada pra fazer nas férias e traz uma definição do que é poesia, que vai dar o que pensar para as crianças leitoras.

 

Lendas Japonesas

Adaptação das seguintes lendas japonesas: Mamotaro, A lenda do

Sal e Hatikazuki Hime. Contém lições de sabedoria e momentos de beleza para todas as idades

 

Tanabata

Adaptação de uma lenda japonesa, que fala de um amor tão impossível quanto o beijo da lua com o sol.

 


Tereza e suas rendas

Tereza é uma menina que vai aprendendo através da história, a gostar de si mesma e dos outros, mas não sabe ainda o que fazer de suas rendas.

 

Seis tempos

Este livro contém seis histórias:
O dia em que comprei o meu aquário
A princesinha em maus lençóis
Era uma vez um menino baiano, chamado Caetano
Conversar com as paredes só é bom quando as quatro combinam entre si
Bolinhos de chuva
Em três tempos ...


O circo do meio-dia

Livro de poesias que fala de um circo que tem de tudo um pouco: alegrias, sofrimentos, saudades, folias e estrepolias. Cada animal tem sua função, mas nem todos a realizam tão bem. A girafa Anunciata que o diga, não é?


Que é que eu faço agora?

Nas férias,uma menina sem ter o
que fazer, escreve cartas para
passar o tempo, onde conta dos pais separados, da mãe ausente e do
pai que pede mais do que ela
gostaria.
Mesmo assim o relacionamento
entre eles começa a melhorar.



 


Ferdinanda e eu

A bruxa Ferdinanda vem à casa da autora, reclamar que não está sendo colocada em seus livros.

As duas brigam muito, mas o final da história é " quase " feliz: vocês vão gostar.





Se amar fosse pecado

Se amar fosse pecado...
Se amar fosse pecado
Deus teria avisado
Deus teria comentado
Deus teria prevenido
Deus teria censurado
Deus teria inibido

Afinal...

Deus não seria assim tão distraído.

Essa poesia dá título para o livro, que é indicado para jovens, mas tanto poderá ser apreciado por aqueles que nunca se apaixonaram ainda, como por aqueles que já perderam a conta de quantas vezes já sofreram por amor.




Lendas do Japão

“Um belo dia, lá do alto da montanha, percebeu uma luz que brilhava dentro
de um bambu.
Aproximou-se e qual não foi seu
espanto ao se deparar...”

Essa e outras lendas nos mostram a beleza e a sabedoria das lendas
japonesas.

 

 

Ferdinanda e Eu DE NOVO

  "Ainda bem que as borboletas me fazem companhia, mas eu tenho esperança de que ela volte ainda hoje, e aí juro que não vou mais perguntar se ela gosta de mim: bruxa não gosta dessas intimidades.
Mas o que é que estou dizendo?
Não quero nem saber daquela bruxa de uma figa, daquela malvada, desalmada e etecétera, e espero que ela não volte nunca mais.

 

 

 

Eu queria fazer um verso redondo...

 Proseano

Abri as portas do meu lar e do meu coração.
Deixe voar aquele pássaro agoniando, que se debatia alucinado, ferindo-me, fazendo-me infeliz e carcereira ao mesmo tempo.
Abri as portas.
O pássaro, ao contrário do que eu imaginava, não voou para longe.
Está sempre ao meu redor...


 

 

 

 

 

 

no prelo...

"Ferdinanda e eu, de novo "

Pela Editora Paulinas